Hoje é sábado, 16 de dezembro de 2017

Publicidade

Vitória histórica coloca o Aimoré no cenário Nacional pela primeira vez. Por Jéferson Machado

16 de outubro, 2017 às 22:15 - por Jéferson Machado

Nicolas defende o penalti

HISTÓRICO – Quando o goleiro Nicolas do Aimoré defendeu o pênalti batido por Juliano Tato, o Aimoré conquistava uma vitória inédita, pois o resultado colocou o Clube em uma Competição Nacional no ano de 2018, feito nunca antes conquistado e muitos sequer acreditavam nessa hipótese, ainda mais nesses tempos de “vacas magras” da economia e da escassez de patrocínios, mas não é novidade para ninguém que em se tratando de Aimoré, tudo é mais difícil e sofrido, mas nada disso tem importância agora: Alô Brasil, ai vem o Índio!

 

 

COPA DO BRASIL – A Direção do Aimoré não esconde que a preferência é pela Copa do Brasil, competição que paga cotas de televisão aos clubes por cada fase disputada, e na fase preliminar a qual o Aimoré entraria já paga um valor acima de R$ 300 mil, o que faria o Clube recuperar o valor investido na Copa Paulo Sant’Ana sobrando ainda para a disputa da Divisão de Acesso Gaúcha. Nesta fase o Aimoré jogará um jogo apenas com direito ao mando de campo, mas o visitante tem a vantagem do empate para seguir adiante, o Adversário será alguma equipe da Série A ou B ou algum Campeão Regional, passando de fase a cota passa dos R$ 400 mil.

SÉRIE D – Série D é a outra vaga que a Copa Paulo Sant’Ana oferece, válida para 02 anos de disputa, 2018 e 2019, o Campeão terá o direito da escolha pela Competição que lhe convém, mas também não é segredo para ninguém que esta vaga era o objetivo do São José que disputou essa competição nesse ano e bateu na trave do acesso à Série C, sedo eliminado pelo Atlético Acreano, portanto temos antes mesmo da bola rolar na final, as definições pelas escolhas dos finalista, Aimoré Copa do Brasil e São José Série D.

ESTRELA – Arilson Costa mostrou que além da competência tem estrela, a coragem em assumir o comando no intervalo de um jogo de 180 minutos onde o time está perdendo por 2×0, foi premiada, com direito a fortes emoções, o empate do escore aos 47 minutos do segundo tempo e a vitória nas cobranças de pênaltis, fizeram brilhar a merecida estrela do Arilson, que agora terá um pouco mais de tempo para treinar a equipe em busca do título, sim buscar o título, porque não? O difícil era chegar, e o Aimoré chegou, portanto a partir de agora tudo é possível, sobre Arilson, sugiro aos leitores a Crônica do Mestre João Eichbaum aqui no Visão do Vale:  www.visaodovale.com.br/os-indios-aimores-e-uma-cidade-maravilhosa-cronica-de-joao-eichbaum/

DECISÃO – Irão decidir a Copa Paulo Sant’Ana 02 equipes que estavam no mesmo Grupo na primeira fase onde se encontraram por 02 vezes e cada um venceu uma partida e pelo mesmo placar, 2×1. O São José cresceu muito na segunda fase ao vencer o Inter 2 vezes (0x3 e 3×1), depois perdeu em casa para o Cruzeiro por 2×1 dando indícios que estava eliminado, mas buscou fora de casa o resultado, devolveu o 2×1 e ganhou nos pênaltis, o Aimoré sofreu mais para chegar à final, pois empatou 02 vezes contra o Ypiranga em 1×1 e ganhou nos pênaltis em Erechim e na sequencia perdeu por 2×0 em Pelotas e conseguiu devolver também o resultado e passar nos pênaltis. Fica muito claro o equilíbrio entre as equipes e a decisão está em aberto.

TORCIDAS – As torcidas no jogo entre Aimoré e Pelotas merecem um capítulo à parte, pois ambas fizeram uma belíssima festa e estão de parabéns, os Pelotenses vieram em bom número, cerca de 400 torcedores e os Leopoldenses me surpreenderam, pois eu não acreditava num grande número de torcedores locais, além de vir, os torcedores foram muito participativos, principalmente na segunda etapa quando empurraram no grito o Aimoré para o ataque, fazendo o time sentir que era possível alcançar a vitória, foi muito bom ver o Cristo Rei respirando ares de grande jogo, que venham muitos outros pela frente agora.

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados