Hoje é sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Publicidade

Vereador de Novo Hamburgo é preso por posse ilegal de arma de fogo.

06 de outubro, 2017 às 11:59 - por Redação Visão do Vale

A Polícia Civil, em ação da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) de São Leopoldo, prendeu em flagrante nesta sexta-feira (06) Emerson Fernando Lourenço – Fernandinho (Solidariedade), de 44 anos, por posse ilegal de arma de fogo furtada em Novo Hamburgo. A ação ocorreu em conjunto com as Delegacias de Polícia de Três Coroas, Canela, Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) de São Leopoldo e 1ª DP de São Leopoldo.

Segundo o delegado Rodrigo Zucco, a prisão ocorreu durante cumprimento a sete mandados de busca e apreensão, em Novo Hamburgo e Campo Bom. A ação é decorrência de investigação a uma série de homicídios ocorridos nos últimos meses. O homem, vereador de Novo Hamburgo, foi preso em sua residência, no bairro Mauá, em Novo Hamburgo, de posse de um revólver calibre 38 furtado.

Ele é suspeito de ser o mandante de quatro homicídios, ocorridos em julho deste ano em Novo Hamburgo, Portão e Três Coroas. Conforme o delegado Rodrigo Zucco, Emerson passou a liderar uma facção criminosa após a prisão do então líder do grupo, em 2011. Em 2016, entrou na carreira política após ser eleito como vereador em Novo Hamburgo, com o codinome Fernandinho. A partir deste ano, passou a integrar duas comissões, uma delas de Direitos Humanos.

“Ele já possui passagem pela polícia, cumpriu há mais de 10 anos pena por assalto, tráfico de drogas e outros crimes. Ele tem um passado delituoso”, observa o delegado.

O vereador também atuava como empresário de um jogador profissional do Grêmio e de dois jogadores da categoria de base do Internacional, segundo Zucco, que está preservando o nome deles.

A ação também prendeu na cidade de São Leopoldo um foragido por homicídio, de 34 anos, suspeito de ser o executor de dois homicídios e com condenação de 12 anos por homicídio. Em uma casa em Novo Hamburgo foi apreendida grande quantidade de dinheiro e um veículo – relatou o delegado.

 

 

 

 

Não sou anjo

Em dezembro de 2016, o Jornal Contexto da Cidade de Carlos Barbosa divulgou um áudio de uma palestra na sede da Associação do Comércio, Indústria e Serviços (ACI), de Carlos Barbosa, onde o Secretário da Fazenda do Estado do RS, Giovani Feltes, revelou nos últimos minutos da palestra e pedindo que a imprensa mantivesse sigilo, disse: “Em off, pessoal: anjo não se elege nem vereador em Carlos Barbosa. A gente tem que tirar e afastar essa hipocrisia. Eu tenho dez eleições nas costas, 12 anos de vereador, 12 anos prefeito, 12 anos deputado estadual. Desde os 18 anos e não perdi uma eleição. Em off:   [o beneficiário dizia] ‘me dá uma mão para a campanha? Eu tenho R$ 5 mil, R$ 10 mil, R$ 50 mil, mas não coloca meu nome na tua prestação de conta’. Quem dizia que não? Precisa. Tinha que acabar um pouco com essa hipocrisia. Essa [última] campanha foi melhor, sim, mas ela beneficia quem é mais conhecido, já tem um certo desequilíbrio”.

Na sequência fez uma forte revelação: “Quem tem dinheiro de caixa dois que não contabiliza nunca? Jogou no bicho. Então eles podem eleger vocês; igrejas, de qualquer credo; tráfico, já pensaram nisso? Em off: em Novo Hamburgo elegeram um traficante para a Câmara de Vereadores e também conheço outras cidades que elegeram. Lá é dos Manos, mas deve ter alguém dos Bala na Cara em alguma cidade. E a gente não quer saber de política. Desculpa a provocação, mas todos temos um pouco de culpa”.

 

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados