Hoje é quarta-feira, 26 de julho de 2017

Publicidade

Tire da boca do leão e entregue para as crianças

21 de março, 2017 às 15:15 - por Tadeu Jacoby

Crédito: Divulgação

Com a proximidade da obrigatoriedade da entrega da declaração de ajustes do Imposto sobre a Renda, eu gostaria de convidar a todos os cidadãos e empresas de nossa querida São Leopoldo para exercermos um ato de carinho e humanidade para com as nossas crianças que hoje estão sob a guarda de entidades e sob a tutela do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Podemos destinar uma parcela do Imposto devido, até 3%, para o Fundo da Criança e do Adolescente, e se tivermos preferência indicando para qual entidade gostaríamos que o recurso fosse destinado.

A destinação do IR para fundos ou projetos não representa benefício fiscal. Ou seja, o contribuinte não paga menos imposto, apenas permite que parte de seu imposto devido seja encaminhada diretamente para um fundo ou projeto.

Para se ter uma ideia de quanto estamos deixando de investir nas nossas crianças, São Leopoldo tem um potencial de arrecadar aproximadamente R$ 5.300.000,00 (cinco milhões e trezentos mil reais) e no ano passado, Exercício 2016 ano base 2015, arrecadou apenas em torno de R$ 160.000,00 (cento e sessenta mil reais) o equivalente a menos de 4%.

Este dinheiro vai para os cofres da união podendo ficar diretamente aqui, sendo aplicado aqui. É uma desumanidade deixarmos estes recursos fugirem daqui por simples inação de nossa parte.

Nós contadores temos o controle destes valores, temos que conscientizar os contribuintes pessoas físicas e Pessoas Jurídicas para destinar esta parte de seu imposto para as entidades, via Fundo da Criança e Adolescente.

Esta contribuição não é incentivo fiscal, o contribuinte simplesmente destina parte do valor que pagaria à União, via documento de arrecadação, para o Fundo, e recolhe à União o valor devido menos o que destinou às crianças.

O Visão do Vale, se coloca à disposição dos contribuintes e contadores para informar passo a passo como fazer a destinação destes recursos, não vamos deixar o Leão mais gordo em detrimento às nossas crianças.

Só quem opta pela declaração completa pode destinar esta parte do IR. A declaração completa geralmente vale a pena para quem tem renda maior e muitos gastos dedutíveis, como os com saúde e educação.

Não há risco de malha fina. Na Declaração de Ajuste Anual o contribuinte precisa preencher em “doações efetuadas” os dados da entidade beneficiada. Do outro lado, os fundos também informam à Receita as doações que receberam.

 

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados