Hoje é quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Publicidade

A reflexão e o respeito ao próximo e a todas as Divindades – Artigo de Bado Jacoby

24 de dezembro, 2017 às 13:49 - por Bado Jacoby

Nestes tempos de festas das entradas e saídas de ano novo e velho, que tanto geram abraços, mensagens, amores sinceros e outros não tão sinceros e principalmente, grandes reflexões de nossas vidas, em regra, paramos no tempo e ligamos o momento ao tempo já vivido nesta existência e criamos as perspectivas dos próximos anos que estão por chegar………..

O tempo de nossa existência neste plano, é cruel, insaciável e não perdoa ninguém de seu galope pela estrada do retorno as cinzas da eternidade que como um livro de história, só será lembrado quando alguma nova geração folhear um álbum de fotografias ou, lembrar de alguma história de nossa passagem por este mundo tão imperfeito.

O tempo nos transforma em seres ou espíritos tolerantes, receptivos a novos costumes e tendências sociais  ou, também, em personagens cheios de rancores, preconceitos, intolerâncias e que se consideram xerifes e guardiões do certo e principalmente opressores do “errado”.

Nestes tempos de intolerâncias, ódios e preconceitos, não tenho nenhum dúvida de que boa parte destes extremos, são patrocinados e incentivados, por pessoas mais velhas que buscam passar para os seus continuadores genéticos, todas as suas frustrações represadas e a partir destas, mesmo que de forma não proposital, fazem plantações onde só serão colhidas, ações de truculência entre os que pensam de maneira diferente ou defendem idéias que confrontam o “status quo”  que para muitos e muitas, é imexível e inegociável mesmo, que o mundo esteja sempre em permanente mudação biológica e mais ainda, de costumes e comportamentos.

 Diante de tanta divisões e intolerâncias em nossa sociedade, onde se discute e briga por qualquer motivo fútil que vão desde futebol, política, religião e tudo mais que possa representar um segmento de pensamento diferente, o que mais assusta, é que  grande parte destas intolerâncias, são praticados e incentivados, por segmentos religiosos(?) que não toleram, pensamentos e comportamentos diferentes de seus Dogmas estabelecidos, e não raras vezes, por personagens sem qualquer requisito moral ou ético para criar patrões de comportamento social ou que seja, religioso.

A sociedade como um todo, precisa enfrentar este fundamentalismo contemporâneo que de maneira perigosa, está chocando o tal “ovo da serpente” da intolerância de pensamento e credo religioso e que já de maneira aberta e escancarada, condena qualquer ser pensante que ouse pensar ou se manifestar fora do riscado de seus Apóstolos e Profetas midiáticos que hoje, manipulam milhares de fiéis, a seu bel prazer e principalmente, interesses políticos e  financeiros.

A história do homem que é contada desde que o mesmo desceu da arvore e começou a andar apenas sob suas pernas nas savanas africanas, é cíclica e principalmente pródiga, em fatos de extermínios coletivos que se constituíram, em sua maioria por intolerâncias religiosas de todos os tipos e de todos os credos.

Será, que nestes tempos de tantas mensagens de amor ao próximo, não se poderia achar alguns minutos para uma pequena e breve reflexão sobre a hipocrisia coletiva de todos nós e principalmente, de boa parte destes novos representantes do Menino Jesus que em vez de estarem pregando a mensagem maior deixada por ele, estão disseminando intolerâncias de todos os tipos que nada, tem a ver com A TOLERÂNCIA E AMOR AO PRÓXIMO que é o legado maior de nosso Senhor Jesus Cristo, salvador e resgatador de todas as almas e que em breve, estará aqui para fazer a seleção de todos aqueles que se redimiram de seus pecados mundanos.

Enfim, que o verdadeiro legado de amor e tolerância que está nos escritos dos maiores Profetas e mensageiros da paz universal, sejam de forma prática, transformados em atos e ações que levem  todos, a uma harmonia de respeito e compreensão de que nosso mundo, não precisa de cruzadas de fé mais sim, de um ecumenismo onde o principal, é respeitar a fé do próximo e também o próximo que não tenha nenhuma fé.  Até porque isto sim , é ser um verdadeiro Cristão ou ser humano de fé.

Autor

Bado Jacoby

bado@visaodovale.com.br

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados