Hoje é sábado, 21 de abril de 2018

Publicidade

Radar do Quero-Quero e os bombeiros da crise na SMED Leopoldense

26 de março, 2018 às 22:17 - por Bado Jacoby

Ricardo Luz

Conforme antecipado pelo www.visaodovale.com.br, Ricardo Luz é o novo Secretário de Educação de São Leopoldo:  O novo titular da SMED foi confirmado hoje pela manhã e vai assumir a pasta em um momento bastante delicado.  A maior crise dos governos do Prefeito Vanazzi com o setor do funcionalismo que sempre foi o maior apoiador de suas gestões, fez o alto comando do paço municipal agir com rapidez e escalou seu principal Staff para conseguir alinhar novamente as relações com o pessoal da área da educação.    A transferência do até então Secretário da Fazenda para a Educação, foi uma escolha cirúrgica pelo perfil conciliador de Ricardo Luz. A primeira tarefa do novo secretário vai priorizar a recomposição da equipe diretiva da secretaria já que com a crise, a Secretária Adjunta Mariléia Sell e  a Diretora Pedagógica Quênia Strasburg´pediram exoneração. Roberto Ostermann, assume interinamente como novo secretário da fazenda .

Marcel Frison

Marcel Frison foi vai acumular Secretaria de Gestão com Direitos Humanos:  O Secretário geral de governo e gestão, que foi decisivo nas mudanças e ações para tentar aplacar a crise na educação, vai provisoriamente comandar a Secretaria de Direitos Humanos em substituição a Hélio Teixeira. Com as mudanças acontecidas e que ainda vão acontecer, a cara do governo municipal cada dia fica mais próxima do homem forte da administração Vanazzi que está conseguindo formatar o novo secretariado com pessoas mais afinadas com seu estilo.

Procuradora Geral da Prefeitura de SL Advogada Angelita Rosa vai comandar sindicância sobre possíveis excessos e acusações de machismo na SMED:  A sindicância instaurada pela administração vai ter o comando de Angelita Rosa e demais participantes, Angélica Severo, Danusa Alhandra e Simone Koch. A sindicância vai apurar as possíveis tentativas de assédio moral e misoginia dentro da SMED que são consideradas gravissimas pelo governo municipal.  A Comandante da sindicância Angelita Rosa, que esteve a poucos dias envolvida em uma discussão que acabou gerando Boletim de ocorrência e processo contra um servidos da câmara por possíveis agressões morais e machismo, com certeza, vai ser rigorosa nas apurações, já que tem se caracterizado como uma das maiores defensoras dos direitos das mulheres tanto no âmbito do governo como em suas manifestações de cunho privado.

Andréa Nunes

CEPROL  convoca manifestação em favor de colegas atingidas pela crise da SMED:  Conforme nota e manifestações em redes sociais, a direção do CEPROL que representa a classe das Professoras(es) de São Leopoldo, convocou a categoria para protestar contra as  discriminações acontecidas na SMED e pedir a exoneração do responsável pelos atos considerados discriminatórios pela categoria

 

Paulo Ritter

PAULO RITTER Diretor Administrativo da SMED pede licença:  O Diretor Administrativo da SMED Paulo Ritter, que é considerado o pivô da crise na gestão da pasta, pediu licença e é bem provável que não retorne a sua função na secretaria municipal. A saída do atual Diretor, é uma exigência da categoria dos professores e com certeza, o governo municipal não vai insistir na manutenção de alguém que é considerado, um machista.   A corporação dos professores(as) mostrou muita força e fez valer seu apoio quase que irrestrito ao atual governo e pela primeira vez, ensaiou um levante contra seu sempre aliado Prefeito Vanazzi e seu governo. Ou seja, a cabeça de Paulo Ritter foi oferecida como um armistício do governo com a categoria.

Crédito: Juliano Palinha

A Lição que fica para o governo Vanazzi diante da crise na SMED:  A administração mexeu em um “vespeiro” e literalmente quebrou os ovos na tentativa de fazer o omelete das mudanças que são consideradas importantes e necessárias na estrutura da SMED. Talvez, a maneira que foi tratada as mudanças, não tenham sido as mais aconselháveis diante principalmente, do estilo de governar do Prefeito Vanazzi. As mudanças, vão continuar e o que vai mudar, é a maneira destas mudanças serem introduzidas na SMED.  Ao que tudo indica, o “interventor” Paulo Ritter, avançou o sinal e assustou o governo que não esperava uma reação tão forte dentro da estrutura da educação. Mas, uma coisa é certa neste após crise, a gestão da SMED vai ser muito mais técnica e muito menos política o que até então, era um dogma nas gestões do governo Vanazzi.

E segue a vida no Reino de Castela……………

Publicidade

quero-quero-banner-1024x97

2016 - Todos os direitos Reservados