Hoje é sábado, 16 de dezembro de 2017

Publicidade

Medo do Huck. Crônica de Everton Cury

16 de novembro, 2017 às 20:04 - por Everton Cury

Porque o PT teme a candidatura de Luciano Huck? O que representa o nome do apresentador do Caldeirão nas tardes de sábado da Globo, no contexto político nacional? A resposta é simples: Um programa com apelo assistencialista (quadros Lata Velha e Lar Doce Lar, principalmente) atingindo ao público carente do país na maior rede de TV da América Latina.
Surgem críticas enraivecidas de líderes do partido político que espoliou o país. Evidentemente que tais críticas fazem todo o sentido. O público que desejam atingir é o mesmo. A diferença é que Huck, juntamente com a Globo, buscam através de contratos que, imagino, sejam tácitos e claros, recursos que supram a promoção das benesses ofertadas nos quadros de sua programação. Algo entendido com a devida clareza em função da oportunidade de exposição das marcas financiadoras em rede nacional.
A deposta Dilma Rousseff esbravejou, sempre com muitas dificuldades em se comunicar, contra o que chamou de política social de auditório, repetindo o velho, surrado, cansativo e desgastado discurso petista, de tentar desqualificar a tudo e a todos que apareçam como barreira aos seus interesses.
Aliás, gostaria de abrir aspas para um rápido comentário: Como esta gente tem dificuldades em buscar algum tipo de aprimoramento cultural, não é mesmo? Porque, esta senhora não busca um curso de oratória? Lula nunca quis aprender a falar e a escrever em português.
Também a ojeriza ao estudo e ao aprimoramento, representam uma marca registrada deste, hoje, esquálido agrupamento político que tanto mal produziu à nação brasileira. Isto posto, voltemos ao tema proposto.
Luciano Huck, representa ser grande adversário pois é uma cordilheira que parece intransponível para o discurso populista do mais corrupto, inapto e mal intencionado ajuntamento político que surgiu neste país.
Dilma, Lula, José Dirceu. Palocci, Genuíno, Tarso, Ruy Falcão, Gleisi e tantos outros são o mesmo do mesmo. Sua preocupação é única e exclusivamente voltada para o como manter-se no poder, desfrutar de tudo aquilo que no discurso apontam como requinte, luxo, ostentação e opulência das, rotuladas por eles, classes dominantes. É isto o que desejam, é isto o que mais querem, as custas de dinheiro público pois não tem condições intelectuais e técnicas de desenvolver uma política voltada ao crescimento da nação amparada na geração de riquezas.
São os socialistas de discurso vazio que promovem bondades embasados em projetos sociais como Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida, sustentados por dinheiro de quem trabalha e quem produz.
São canalhas travestidos de bem feitores que vêem suas máscaras caírem diante da verdade. Estão voltados para sociedade enquanto podem usufruir do dinheiro alheio atirando migalhas para os seus descamisados.
Se a pena de morte fosse instituída neste país, me alinharia à todos aqueles que desejassem que Lula e seus asseclas fossem os primeiros a passar por esta sistemática.
Mataram com o sucateamento da saúde, da segurança e com a falta de investimentos em infraestrutura viária além do aparelhamento e desqualificação do judiciário, milhares de brasileiros. Nem numa guerra morre tanta gente. Nos roubaram, aniquilaram com a nação e ainda rogam por perdão.
Temos que dar fim à canalhice e puni-los com a severidade que merecem.
Mentirosos, bandidos e mal feitores que são.
Se é bom o ruim, veremos, mas que venha Luciano Huck para atemorizá-los e derrotá-los se esta for a vontade do povo. Pior que eles, estou seguro, não será.

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados