Hoje é terça-feira, 22 de agosto de 2017

Publicidade

Henrique Meirelles, o “Ungido” do verdadeiro poder – Artigo de Bado Jacoby

24 de maio, 2017 às 10:17 - por Bado Jacoby

Henrique Meirelles o “Ungido” da banca.

Henrique Meirelles, representa a banca da colonia Brasil

O Brasil e seu povo vivem e convivem há vários anos com uma profunda crise política que agora também começa a afetar a maioria dos setores da economia. Dentro deste contexto politico e econômico nacional, poucos setores não sentem nenhum tipo de crise e entre estes poucos, o mais lucrativo é o sistema financeiro nacional.

Neste lucrativo negócio chamado sistema financeiro brasileiro, há muitos anos se destaca uma figura até poucos dias considerada uma entidade  que representa a credibilidade e estabilidade de vários governos. Esta “entidade”, se chama Henrique Meirelles que com certeza é o maior agente operador e responsável pela manutenção dos indecentes lucros dos Bancos brasileiros e estrangeiros que atuam no Brasil e aqui, alcançam as maiores taxas de lucros do mundo.

A atual crise institucional que afeta toda a República brasileira, faz levantar algumas questões que afetam e sacrificam a vida da grande maioria da população brasileira há dezenas de anos e sempre, sob a já  surrada justificativa que este sacrifício é necessário para se manter a “credibilidade e estabilidade” da macro economia brasileira diante do mercado internacional e seus agentes “investidores”.

Este mesmo senhor que detêm o monopólio (por decreto da banca internacional) de manter a credibilidade e governabilidade de todos os governos, agora se comporta acima de tudo e de todos e chega ao absurdo de afirma que “mesmo que o Presidente Temer venha a cair, as reformas vão continuar” ou seja, ele o Ungido deixa bem claro que para ele, não interessa que governo ou governante esteja no “poder” até pq, ele representa o verdadeiro e real poder.

Que a força dos mercados e interesses de grandes grupos econômicos sempre se fizeram presentes e influentes em todos os governos em todos os tempos e em todos os lugares, isto é fato inegável e até “aceitável” mas, pelo menos que se tenha conhecimento, nunca chegou a estes níveis.

Sobre o Senhor Henrique Meirelles, apenas um fato resume sua figura e força e principalmente envolvimento nas sacanagens gerais que tomaram conta da república brasileira, ele, o ungido foi diretor do grupo JBS nos últimos anos e com certeza, era sabedor e provavelmente operador da maior parte das ações que tanto beneficiaram o senhor Joesley Batista, açougueiro mor tupiniquim.

O resumo deste enredo perverso de sacrifícios onde o “glúteo de plantão” sempre foi o do populacho e nunca, da banca nacional e internacional é que pelo menos, a figura acima do bem e do mal do Senhor Meirelles, foi vitimada em suas peças intimas, com uma expressiva mancha de batom avermelhada com tons da carne friboi.

Será, que diante de tudo se viu nos últimos 20 anos de sacrifícios da maioria da população brasileira, não estaria na hora de buscar uma compensação desta minoria que só teve benesses e ganhos fora da realidade brasileira???

Será, que diante do histórico agora começando a ser revelado do ungido da banca, a tal viabilidade governamental não é algo para se manter apenas os ganhos da banca???

Será, que novamente a população e o real sistema produtivo brasileiro vai ter que cortar a pouca carne que ainda tem  e assim, manter o Whisky 12 anos da banca???

Com certeza, isto não pode mais acontecer e de uma vez por todas, a cidadania brasileira entender que não existe a tal necessidade de manter a credibilidade e governabilidade e o que acontece é um eterno achaque na população, e que se mantém, pela cumplicidade de todos os governos em todos os tempos e tem como seu maior agente há vários anos, o Senhor Henrique Meirelles, o Ungido.

 

Autor

Bado Jacoby

bado@visaodovale.com.br

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados