Publicidade

Decisão do TJD interdita Estádio da Boca do Lobo em Pelotas

18 de junho, 2018 às 22:09 - por Jéferson Machado

Foto: Gabriel Haesbaert (Diário/Arquivo)

A Federação Gaúcha de Futebol divulgou no final da tarde desta segunda feira(18) a decisão do TJD/RS que interditou o Estádio da Boca do Lobo em Pelotas (leia a íntegra abaixo), com isso o local da decisão do título da Divisão de Acesso 2018 está indefinido.

Pelotas e Aimoré iriam se enfrentar no próximo domingo(24) ás 15:30H em Pelotas, na Boca do Lobo, com a interdição o local do jogo está indefinido, a decisão do TJD/RS levou em conta a gravidade do fatos acontecidos no jogo entre Pelotas 1×0 Inter-SM no dia 10/06, quando a equipe Pelotense conquistou o Acesso para a Divisão Especial em 2019, mas nem o resultado foi o suficiente para conter a selvageria de alguns bandidos travestidos de torcedores, que ao final do jogo invadiram o vestiário do Inter-SM, quebrando o patrimônio do próprio Clube Pelotas, agredindo membros da delegação Santamariense e roubando objetos e fardamentos do Inter-SM.

Antes do início do jogo também foi registrado agressões a van da Arbitragem e tentativas de intimidações contra a própria Arbitragem e Adversários.

Lembrando que o Pelotas já havia perdido o mando de campo em julgamento realizado no TJD/RS no dia 12/06 pelos mesmos motivos, fato que ocorreu na partida de volta das quartas de final quando o Pelotas venceu o Esportivo de Bento Gonçalves por 3×0 e se classificou para a semifinal, mas o Departamento Jurídico do Pelotas conseguiu um efeito suspensivo na sexta feira(15) e até então estava garantido o jogo final no Estádio da Boca do Lobo, mas como o TJD/RS aceitou o pedido de liminar da Procuradoria do TJD para que o Estádio fosse interditado por agressões que se repetiram na sequência, o efeito suspensivo perdeu a validade.

O auditor Alberto Franco ressaltou a gravidade dos fatos ocorridos nos dois últimos jogos do Lobo, e disse que nunca havia visto algo parecido no Rio Grande do Sul.

– Pedi a medida cautelar para o que estádio fosse interditado, e recebi, há pouco, a decisão do Dr. Peri. Estou há 15 anos no TJD, e nunca havia presenciado fatos assim. Foram coisas muito graves. Nem em Gre-Nais nunca havia visto nada parecido. Eles (que se dizem torcedores) criaram um ambiente de intimidação para antes, durante e depois do jogo. Parece que há um modus operandi, com os árbitros sendo recebidos a pedradas, foguetes. Parece tudo planejado. Sabiam que havia acontecido isso contra o Esportivo e não fizeram nada para impedir no jogo contra o Inter-SM – explica Franco.

Ele também falou sobre a queima de materiais esportivos do Inter-SM que foram roubados durante o ataque a pedradas ao vestiário alvirrubro.

– Uma coisa é tu ganhar no campo, mas fazer isso com um adversário é demais. É o símbolo do adversário, é o que há de mais sagrado. Imagina se acontecesse isso em um jogo contra o Brasil? Não tem condições, ultrapassou dos limites – afirma.

CONFIRA A NOTA DA FGF:

A FEDERAÇÃO GAÚCHA DE FUTEBOL, por intermédio de seu Presidente FRANCISCO NOVELLETTO NETO, informa a comunidade, especialmente de Pelotas e São Leopoldo, cidades das equipes que disputam a final da Divisão de Acesso 2018, o teor da decisão proferida pelo Tribunal de Justiça Desportiva – TJD/RS que concedeu medida liminar requerida pela Procuradoria, INTERDITANDO o Estádio Boca do Lobo de propriedade do Esporte Clube Pelotas.

CONFIRA A MEDIDA CAUTELAR INOMINADA DO TJD/RS:

Autor

Jéferson Machado

Publicidade

quero-quero-banner-1024x97

2016 - Todos os direitos Reservados