Hoje é segunda-feira, 26 de junho de 2017

Publicidade

Como não falar?

23 de fevereiro, 2017 às 09:27

Crédito: Reprodução/Internet

Mesmo que constrangido pelo meu envolvimento junto ao Esporte Clube Novo Hamburgo, não há como não falar da campanha da equipe do Vale do Sinos no Gauchão 2017.

O aproveitamento atingido até então, conquistando a totalidade de pontos disputados nas quatro primeiras rodadas, dispensa comentários.

Para uma disputa que se mostrava extremamente acirrada o que, na prática, realmente está acontecendo entre os demais clubes, nem alguém que como eu, que sabia e sempre confiou na potencialidade do grupo de jogadores e comissão técnica do anilado, exigiria tudo isto.

Assim como derrotas e más campanhas não se definem por apenas um erro, quando se fala em conquistas, afirmo convicto, que elas também não ocorrem por um só acerto. Tudo acontece  em conformidade com o chamado “conjunto da obra”.

O Nóia mescla jogadores experientes e jovens no seu grupo, encontrando o equilíbrio técnico graças ao competentíssimo trabalho da equipe dirigida por Beto Campos.

Amparado pelo auxiliar Darley Costa, pelo preparador físico Rafael Dias e pelo treinador de goleiros Marcelo Rhoden, o comandante anilado conseguiu azeitar muito bem a máquina.

Aliado à isto estão: A união do grupo, o comprometimento de cada um dos atletas com a causa, a intensidade dos treinamentos, o foco, a lealdade e o respeito para com todos os adversários.

Sinteticamente, é isto, e vejam quantos componentes listei. Todos fundamentais.

Esta é a receita.

Ah, mas precisa dar “liga”, diria alguém? Sim, sem dúvidas. Até agora vem dando.

O Nóia seguirá nesta campanha?

As dificuldades aumentarão a cada jogo, todos estamos cientes. Neste momento, além dos 3 pontos, vencer o anilado é a certeza de receber grande atenção por parte da mídia.

Todos querem derrotar a equipe hamburguense e assim será enquanto perdurar esta campanha e até mesmo a invencibilidade.

O grupo sabe como se portar diante destes desafios e tem confiança em seu potencial, mas o mais importante é que sabe que seus adversários tem muitas qualidades e condições de derrotá-lo. Isto é algo de excepcional valia.

O respeito é como o medo, ele torna as pessoas mais focadas e mais alertas.

Assim como vencer todas é algo dificílimo, saibam que derrotar o Nóia, também não será tarefa nada fácil.

A matemática do Gauchão

As projeções de que com 11 pontos as equipes escapam da chamada degola, segue valendo.

Para a classificação entre os 8 primeiros, talvez com 15 pontos a questão esteja resolvida.

Entre os quatro é provável que se necessite de 19 pontos e a liderança da fase classificatória deve ser atingida com algo na faixa dos 22 pontos, não mais.

Projeções, nada mais que projeções.

Liquidada

Definitivamente a Primeira Liga está liquidada.

Nem seus idealizadores se mostram interessados por esta competição que mais parece Chá de Xuxu.

A TV que comprou os direitos de transmissão deve estar se corroendo de ódio. E os torcedores das equipes participantes, certamente aproveitando as férias. Não há organização nem atrativos. Uma competição que não privilegia o espetáculo e que também não leva à lugar algum.

Não dá para levar a sério o que não é sério, não é mesmo?

Autor

Everton Cury

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados