Hoje é sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Publicidade

ABUSO DE PODER ECONÔMICO NA REGIÃO. por Everton Cury

13 de setembro, 2017 às 13:45 - por Everton Cury

ABUSO DE PODER ECONÕMICO NA REGIÃO

Há cerca de um mês atrás, me surpreendi com a brusca elevação dos preços dos combustíveis em Novo Hamburgo. Tido como o município que praticava os menores valores na venda dos produtos, do dia para a noite igualou-se e até superou um sem número de localidades gaúchas. Sem ter a pretensão de repórter investigativo ( sequer sou repórter, que fique bem claro), procurei informações e às obtive.
Confesso que todas elas fazem muito sentido, vamos aos fatos:
– Uma conhecidíssima rede de postos, nunca praticou preços abaixo da concorrência, muito antes pelo contrário, sempre foi uma das mais caras do mercado. No entanto, durante os últimos meses, vinha sistematicamente reduzindo os valores dos combustíveis nas suas bombas em território hamburguense. Surpreendente, até porque esta não é uma prática utilizada por esta rede.
Havia algo mal explicado nesta movimentação toda,suspeitei. Assim é que, busquei saciar minha curiosidade e, na minha missão investigativa fui informado de que, de fato algo, digamos, mau cheiroso estava ocorrendo.
Sintetizando, a dita rede patrocinou uma guerra no mercado visando alijar das disputa os chamados postos bandeira branca (aqueles que não compram de uma distribuidora específica). Assim praticou por um período, preços que traziam prejuízos à operação. Usou sua força econômica para obrigar seus concorrentes a realinhar preços ou optar por “embandeirar-se”, ou seja, colocou-os entre a cruz e a espada.
Se confirmado, é algo espúrio que deve ser sim, investigado e combatido com a devida rigidez pelo órgãos competentes, leia-se Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).
Abuso de poder econômico, é prática proibida e sujeita à severas punições.
A Constituição Brasileira de 1988 adotou, como princípios e fundamentos de sua ordem econômica, a livre iniciativa e a livre concorrência (arts. 1o, inciso IV, e 170, inciso IV), e estabeleceu em seu artigo 173, parágrafo 4o, que “a lei reprimirá o abuso do poder econômico que vise à dominação dos mercados, à eliminação da concorrência e ao aumento arbitrário de lucros”.
Portanto, o dever de investigar, cabe ao CADE. Está feita a denúncia.

A CARA DE PAU DO MINISTRO ELISEU
Prefeitos da zona sul do estado, formaram comitiva e foram a Brasília reivindicar recursos na ordem de R$ 150 milhões para que as obras de duplicação da BR-116 entre Porto Alegre e Pelotas não cessem e, finalmente, a rodovia fique pronta neste trecho.
Ouviram do conterrâneo, Ministro Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha que seria muito difícil para o governo, atender esta demanda.
Imagino a cara de pau do Sr. Eliseu, dando esta negativa sabendo que, ao olhar para o lado vislumbra seu colega, amigo e parceiro Geddel Vieira Lima forrar malas com R$ 51 milhões, ou seja 1/3 do que os prefeitos solicitaram para terminar uma obra de infra estrutura fundamental para o RS, fruto de desvios seja de campanha ou propina amealhada pelo seu partido, o PMDB.
Jesus, me abane, por favor.

HOMEM HONESTO
Hoje à tarde, mais uma vez o homem mais honesto do país vai encarar o juíz Sérgio Moro.
Gostaria de saber que explicação dará para amparar a licitude dos milhões de reais que foram bloqueados de suas contas? O cidadão que quando “des”governou este país de nada sabia e nada tinha, vai ter que desdobrar-se mais uma vez através de um emaranhado de mentiras, suponho eu, para tentar justificar o injustificável.

Publicidade

2016 - Todos os direitos Reservados